Logo CODERN

Informações Técnicas

[wptab name='Informações']

Nome do Porto Terminal Salineiro de Areia Branca, conhecido também como Porto-Ilha.

Autoridade Portuária Companhia Docas do Rio Grande do Norte-CODERN

Localização Terminal estruturado em alto mar “Off-Shore”, sendo uma ilha artificial, distante 14 milhas náuticas a nordeste da cidade de Areia Branca, a 28 milhas a noroeste da cidade de Macau e cerca de 8 milhas em linha da costa do Rio Grande do Norte. Localização estratégica de proximidade aos maiores produtores de sal brasileiro, sendo o único terminal específico para escoamento de sal do mundo.

Coordenadas Geográficas Latitude:  04o 49' 06'' S Longitude:   37o 02' 43'' W

IMO Código: Número:

Área de Influência Todo o sal movimentado no Terminal Salineiro é oriundo das salinas do Rio Grande do Norte, principalmente as de Macau, Mossoró, Galinhos e Areia Branca.

Hora Local GMT  -3h

Área de Porto Organizado (Portaria MT n.º 1.028, de 20.12.93)

a) Pelas instalações portuárias terrestres existentes na cidade de Areia Branca, às margens do rio Mossoró, limitada, ao norte, pela Rua Cel. Raimundo Fernandes, a leste, pelo Cemitério São Sebastião e, a oeste, pelo matadouro municipal, bem como pelas instalações do Terminal Salineiro, situado a 14 milhas náuticas a nordeste de Areia Branca e a 28 milhas a noroeste de Macau, distando cerca de 8 milhas, ou 14km, em linha da costa do Rio Grande do Norte, definida pelas coordenadas geográficas latitude 04o  49' 06'' S e longitude 37o 02'43'' W, abrangendo todos os cais, docas, pontes e píeres de atracação e de acostagem, armazéns, edificações em geral e vias internas de circulação rodoviária e ferroviária e ainda os terrenos  ao longo dessas áreas e em suas adjacências pertencentes à União, incorporados ou não ao Patrimônio do porto de Areia Branca ou sob sua guarda e responsabilidade.

b) Pela Serviços e Facilidades de proteção e acessos aquaviários, compreendendo as áreas de fundeio, bacias de evolução, canal de acesso e área adjacentes a esse até as margens das instalações terrestres do porto organizado, conforme definido no item "a" acima, existentes ou que venham a ser construídos e mantidos pela Administração do Porto ou por outro órgão do poder público.

Correntes Marítimas A corrente da maré nas proximidades do Terminal Salineiro de Areia Branca tem a intensidade máxima de 0,8 nós durante as sizígias, no sentido SW (quatro horas antes da preamar) e no sentido NE (três após a preamar).

Ventos Predominantes De janeiro a junho sopram ventos de NE, geralmente fracos; de junho a outubro sopram ventos fortes de E, que geralmente têm maior intensidade durante o mês de agosto; em novembro e dezembro sopram ainda ventos de E, porém com intensidades reduzidas. A estação chuvosa, conhecida na região como "inverno", estende-se de janeiro a maio.

Produto Movimentado Trata-se de um terminal salineiro destinado exclusivamente a exportação do sal, produzido no Rio Grande do Norte.

[/wptab] [wptab name='Navegabilidade']

Carta de Navegação Cartas Náuticas: nos 720, 702 e 703 da DHN do Ministério da Marinha.

Amplitude da Maré Máxima: 3,80 m

Canal de Acesso Extensão: 15Km Largura: 400m a 1.000m Profundidade: 11m 

Área de Manobra  Extensão: 400 metros em frente aos dólfins, entre os meridianos 037 graus 02' 24" W e 37 graus  02' 54" W. Profundidade: 18 a 23 m

Área de Fundeio a) Para navios de qualquer Arqueação Bruta, aguardando ordens de atracação ou em reparos - entre paralelos 04 graus 49' 18'' S e 04 graus 49' 48'' S, e os meridianos 037 graus 02'54'' W e 037 graus 03' 48'' W.

b) Para navios em quarentena – o mesmo mencionado no item acima.

c) Para embarcações de esporte e recreio – entre os paralelos 04 graus 54' 00'' S e 04 graus 54' 18'' S e os meridianos 037 graus 07' 24'' W e 037 graus 08' 12'' W (Lamarão de Dentro).

d) Caso o Terminal Salineiro de Areia Branca não esteja operando, por motivo de avarias em seus equipamentos, serão utilizados os fundeadouros abaixo mencionados, onde os navios receberão o sal diretamente das barcaças:

  1. Lamarão de Dentro – limites mencionados no item "c", que poderá ser utilizado com segurança por navios de calado até 12 pés.
  2. Lamarão de Fora – entre os paralelos 04 graus 51' 12'' S, 04 graus 51' 12“ S e 04 graus 52' 00'' S e os meridianos 037 graus 04' 00'' W, poderá ser utilizado com segurança por navios de calado até 22 pés.

Praticagem É obrigatória, desde o fundeadouro dos práticos, nas coordenadas 04o 43' 36'' S  e  036o 55'  36'', a qualquer ponto da área portuária, para embarcações com mais de 2.000 AB. Contato: Tel.  84.3332-2404

Rebocador Obrigatoriedade  de um rebocador para atracação de navios de qualquer porte, o qual não poderá ser utilizado na manobra de espias, não devendo esta ser tentada caso a velocidade do vento seja superior a 25 nós.

[/wptab] [end_wptabset]

DESTAQUES

REDES SOCIAIS

Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web.

Ver opções